segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Ave Maria das Indias

      Passei em frente a igreja, a missa já estava terminando, mesmo assim resolvi entrar. O mesmo deus do outro lado da Terra.
      A igreja era bem bonita e colorida, bem diferente das igrejas de São Paulo. Em alguns minutos a missa terminou. Fui me sentar de frente para o altar o fiquei alguns minutos olhando nos olhos de Jesus, sem orar, sem pedir, sem agradecer, contemplando e ouvindo o silêncio de seu olhar.
      Fui então sentar do lado de fora, num pequeno coreto, aos pés de uma grande imagem de Maria. Fiquei alguns minutos e aos poucos algumas mulheres foram chegando e se acomodando em uns bancos. Começou uma nova cerimônia, praticamente só para mulheres. Acho que tinha apenas uns 4 ou 5 homens.
      Lindo e poderoso! Várias mulheres cantando aos pés de Maria. Depois de uma linda canção começaram a rezar, acredito eu que o Pai Nosso e Ave Marias. Senti uma força tão grande vindo daquele círculo de mulheres aos pés da mãe, orando, cantando, pedindo, agradecendo, sonhando. A mãe e suas filhas, unidas.
      Eu não entendia uma palavra! (Em Cochim se fala malelalo)  Fiquei mais de uma hora ali ouvindo o padre e compartilhando a energia daquele círculo sagrado de mulheres.
      Maria mais parecia Iemanjá! Estava em pé dentro de uma concha e a capela era toda azul e rosa decorada com flores coloridas. A energia feminina brotando da água.
      Que lindo foi escutar a Ave Maria em malealo recitada num círculo de mulheres aos pés de Maria... Que poder!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário